sexta-feira, 24 de julho de 2009

Reflexos de uma vida!

Fernando e Raquel tinham uma excêntrica admiração por espelhos. Ninguém entedia a valorização que eles davam àquele simples objeto refletor de imagens e o porquê daquela estranha mania.

Nem mesmo a família do casal compreendia porque a casa em que moravam era toda decorada com espelhos.

A obsessão por espelhos iniciara-se há muitos anos atrás. Quando ainda eram jovens, costumavam freqüentar um barzinho no centro da cidade que era famoso por sua decoração inusitada. As paredes do ambiente interno eram todas revertidas com espelhos. E numa dessas ocasiões encantaram-se um pelo reflexo um do outro. O espelho havia servido de guia para os seus olhares naquela noite. Fora o intermediário, apresentando – os um ao outro. Depois daquele dia, saíram, namoraram alguns meses e logo depois casaram.

Resolveram, então, fazer de sua casa uma recriação daquele espaço. Quartos, sala e banheiro, tudo rememorava o dia daquele gracioso encontro.

Com o passar do tempo, aquele objeto que antes tinha tanta significação para aquele casal transformara-se em uma maldição. A imagem da felicidade convertera-se na expressão do sofrimento.

A cada dia que via um espelho esfacelar-se era sinal de que seu casamento estava minando.

11 comentários:

THIARA disse...

Maiis uma vez ... SUCESSO !

Muiito boom !

;]

Paulo Mauricio disse...

POxa...
Realmente as aparências podem ser interessantes por um tempo, mas depois passam a ser apenas aparência, o sentimento pede algo mais...


Muito Bom!!!

Maiara Bonfim disse...

Sad, sad, sad!

Arranca esses espelhos daí!

URGENTE!

A vida só devia ter 'e viveram felizes para sempre'...

Du disse...

É, parece que os relacionamentos não vivem só de reflexos e imagens.
Eles devem ser plantados em terra firme, onde a imagem seja só um detalhe pois, assim como a história, um dia o espelho "vai nos mudar externamente".
E no fim, enquanto envelhecemos, temos que fechar os olhos, e gostar daquilo que sentimos, daquilo que ouvimos e daquilo que vivemos todos os dias...
A paixão é Finita mas, ela não é o unico valor de um relacionamento.

ótimo texto Dani!! beijão

lai disse...

LIndoo!!
Tira todos esses espelhos daí...bju linda!

Emanuela Carvalho disse...

Eu só não entendi pq os espelhos viraram uma maldição... O amor acabou? Na verdade, a paixao acabou?
Mas e todas as outras coisas que existem num relacionamento?
Triste o final..
Bjo, Dani

Dani disse...

Manu,

Eles se apaixonaram pela aparência um do outro.
Era um relacionamento sem "substância" - apenas físico. Com o tempo, isso foi se esfacelando...

carina disse...

"Só com o coração podemos ver com clareza, pois o essencial é invisível aos olhos" Por isso "O Pequeno Príncipe" é uma obra pra vida toda!

O espelho não reflete o avesso. Concordo com as meninas, que se quebre todos os espelho e voltemos ao zero.Façamos um acordo com o tempo..."O tempo é o melhor autor, sempre ecnontra o final perfeito"

Quem sabe assim acontece o contrario da "maldição" de quebrar espelhos e se muda o final dessa história.

Ps: produção a mil, ne?rs. Tô gostando de ver!

Alunos do FundamentaI II (Colégio mediterrâneo) disse...

Muito bom o texto, você como sempre incrível nas simbologias... É realmente, o espelho reflete uma imagem "falsa", invertida, e interpretamos estes reflexos a nossa maneira, conforme nos agradam, mas o tempo vai nos mostrando a imagem real.É claro, que nada é perfeito, mas quando enxergamos essas imperfeições desde o começo podemos lidar melhor com elas e ajustá-las. Aos poucos vou tentando ajustar as minhas imperfeições e tento não deixar o espelho me enganar, rsrsrsrsrs, beijos! Karina Neves

Kelly disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kelly disse...

Lindoo...mais uma pena q o amor foi acabandoo!!
Um "amor" que começa por aparência quse nunca acaba bem, por isso a melhor coisa e conhecer o interior primeiro..
sucesso primaaaa